Últimas

latest

DECIDIDO: Diretório Nacional do PT veta candidatura de Marília Arraes

03/08/2018

/ Da redação do Jornal Folha Regional
Nando Chiappetta / DP

Enquanto os militantes do PT de Pernambuco celebravam eufóricos o resultado da votação no diretório estadual do partido, gritando a plenos pulmões o nome de Marília Arraes, o senador Humberto Costa dava uma entrevista em outro tom. Frio, minimizava o resultado e deixava claro que este não teria efeito prático. “Se não houver nada novo, a tendência da votação no diretório nacional será manter a decisão da executiva”. E foi exatamente o que aconteceu nesta sexta-feira. Por 59 votos contra 28, os líderes do partido aprovaram a estratégia nacional - que determina o apoio ao PSB em Pernambuco na eleição para o governo do estado. Assim, a esperança de Marília - e da imensa maioria do PT local - durou menos de 24 horas. O recurso apresentado para rever a decisão da executiva também foi indeferido por esmagadora maioria: 57 a 29. As informações foram confirmadas pelo presidente estadual do PT, Bruno Ribeiro.

As primeiras informações que circulam são de que a vereadora do Recife vai acatar a decisão nacional do partido. O jornal O Estado de São Paulo publicou matéria nesta sexta-feira (3) com relatos de pessoas próximas a então pré-candidata ao governo de Pernambuco que descartaram uma batalha judicial. A resignação, entretanto, não significa apoio à reeleição de Paulo Câmara. De acordo com as mesmas fontes de O Estado, ela não aceitará subir no palanque com o PSB.

Caso o cenário definido nesta sexta-feira (3) no diretório nacional do PT se confirme, as implicações nas eleições de Pernambuco serão as seguintes: Paulo Câmara (PSB) terá o apoio direto do PT, inclusive com Humberto Costa disputando uma vaga ao senado ao lado de Jarbas Vasconcelos (MDB) na chapa. Esta composição força naturalmente a saída do PDT da base governista, abrindo a possibilidade de uma candidatura de terceira via para o governo do estado.

No cenário nacional, a estratégia do PT que garantiu a neutralidade do PSB nas eleições enfraquece diretamente a candidatura de Ciro Gomes (PDT) - que termina este período de negociação de alianças isolado, com pouquíssimo tempo de TV e com uma fatia pequena do fundo partidário. Agora resta apenas ao cearense buscar alianças estaduais com os socialistas - o que deve conseguir na maioria dos estados. Já o PT ainda conseguiu puxar o PCdoB para seu bloco - um movimento já esperado -, levando a deputada Manuela D’Ávila a retirar sua candidatura para ser vice de Lula ou do eventual substituto quando o TSE oficializar o impedimento do ex-presidente, atualmente preso na sede da Polícia Federal em Curitiba - condenado em 2ª instância por corrupção. Esta condenação enquadra Lula na Lei da Ficha Limpa.

Diário de Pernambuco

Nenhum comentário

Postar um comentário

Você tem alguma informação? Nos envie pelo nosso Zap: (81) 99772-8280
© Diretos reservados | Jornal Folha Regional 2019
Ligue e anuncie conosco (81) 9 9772-8280