FECHAR

.....

.....

.

.

ÚLTIMAS

Gravatá gasta R$ 1,3 milhão com cachê no São João

A Prefeitura de Gravatá, no Agreste, deve gastar nos festejos juninos mais cerca de R$ 1,3 milhão com cachê de artista, de acordo com ratificação da inexigibilidade de licitação nº 014/2018. A medida tem como objetivo a "contratação direta para apresentações de artistas exclusivos no evento 'Ciclo Junino de Gravatá2018'".

De acordo com a publicação, os cachês dos artistas são variados. De R$ 8 mil para a empresa Associação das Agremiações e Movimentos Folclóricos, Culturais e Carnavanalesco de Goiana e Região, representante exclusivo do artista Eduardo Veloso, cuja apresentação se dará na próxima sexta-feira (22), a cachês de mais de R$ 200 mil, como é o caso da dupla Zezé di Camargo e Luciano, representada pela MAC Produções Ltda.

De acordo com a publicação, o valor pela apresentação é de R$ 260 mil, para o dia 16 de junho. A ratificação da inexegibilidade de licitação é assinada por José Romero Campello Britto, secretário de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer, e datada de 7 de junho de 2018.


Vale lembrar que, até a posse do atual prefeito, Joaquim Neto (PSDB), o município esteve sob intervenção estadual - uma medida excepcional. O posto foi assumido por Coronel Mário, que foi escolhido pelo governador Paulo Câmara.

Outro lado

Por meio de nota, a Prefeitura de Gravatá afirmou que todas as contratações artísticas do São João estão dentro da Lei de Licitações e que foram publicadas no Diário Oficial e encontram-se disponíveis no Portal da Transparência. Além disso, declarou que os festejos estão sendo feitos dentro da capacidade do município.

Confira, abaixo, a íntegra da nota:

A Prefeitura de Gravatá esclarece que todas as contratações artísticas do São João 2018 estão dentro da Lei de Licitações e que foram publicadas no Diário Oficial e encontram-se disponíveis no Portal da Transparência.

O Turismo é a principal atividade geradora de empregos e renda de Gravatá, a cidade possui aproximadamente 5 mil leitos, além de cerca de 150 restaurantes, tendo também o setor moveleiro, como um dos principais atrativos. Sendo assim, o investimento feito no São João, aquece o setor e movimenta a economia local.

A expectativa da Prefeitura, é receber durante o período de junho, cerca de 500 mil pessoas. De acordo com pesquisa feita pela EMPETUR, cada turista deixa na cidade, em média 150 reais por dia, o que deve injetar quase 70 milhões de reais na economia de Gravatá. O investimento da festa volta para o município através de impostos.

A Prefeitura de Gravatá esclarece que o São João 2018 está sendo feito dentro da capacidade do município, que vem mantendo os salários dos servidores em dia, pagando nesta quinta-feira (21) a primeira parcela do décimo terceiro dos aposentados e efetivos e honrando com os seus compromissos.

Folha de PE

Nenhum comentário