FECHAR

.....

.....

.

.

ÚLTIMAS

Após Marília anunciar Silvio Costa, PT volta a rachar

Arthur Marrocos / Ascom Marília Arraes

O presidente do PT de Pernambuco, Bruno Ribeiro, negou em nota nesta terça-feira (19) que a aliança com o deputado federal Silvio Costa (Avante), apresentado por Marília Arraes como pré-candidato ao Senado mais cedo, tenha sido fechada pela direção estadual do partido. Segundo Ribeiro, apenas o diretório e o encontro de delegados podem decidir sobre coligações. Ele ainda enfatiza na nota que a definição final sobre o apoio à reeleição do governador Paulo Câmara (PSB) ou à manutenção do nome da vereadora na disputa ao cargo caberá à executiva nacional.

O PT lançou no último dia 9 uma resolução colocando como prioridade a formação de uma aliança nacional com o PSB e o PCdoB, inclusive abrido mão da vice para um dos dois partidos. Isso implicaria na retirada da candidatura de Marília para apoiar Paulo Câmara. Se o apoio for confirmado, o senador Humberto Costa, um dos principais defensores da aliança, pode disputar a reeleição na chapa socialista.

“Como é de público conhecimento, essas decisões partidárias, no PT em todo o Brasil, somente serão tomadas entre os dias 27 a 29 de julho, se não houver nova alteração nesse calendário”, afirma Bruno Ribeiro na nota. Segundo ele, até lá, as conversas com o PSB e o PCdoB devem ser mantidas pela direção nacional.

“A decisão sobre as candidaturas majoritárias em Pernambuco serão tomadas, com estreito entrosamento, pelas instâncias nacional e estadual, tendo como eixo central o fortalecimento da vitoriosa candidatura Lula Presidente e da retomada de um modelo de desenvolvimento popular e democrático, no interesse do povo brasileiro e do País”, enfatiza ainda o presidente estadual do PT na nota.

Segundo lideranças locais do PT, as articulações nacionais não avançaram nem recuaram nos últimos dias.

De acordo com o ex-prefeito do Recife João da Costa, secretário geral do partido no Estado, o foco hoje é no julgamento da presidente nacional da sigla, a senadora Gleisi Hoffmann (PR). Acusada de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, por supostamente ter recebido R$ 1 milhão para sua campanha em 2010, ela deve ser julgada pela Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) nesta terça-feira (19).

No próximo dia 26, os ministros podem analisar o recurso do ex-presidente Lula (PT), preso há dois meses.

Blog do Jamildo

Nenhum comentário