FECHAR

.....

.....

.

.

ÚLTIMAS

ENTREVISTA: Davi Santos, presidente do PRB em Pombos e na região, fala sobre planos para o futuro


Filho natural da cidade de Pombos, entre o agreste e a zona da mata sul de Pernambuco, o empresário Davi Santos precisou batalhar para chegar ao que é hoje. De família humilde e numerosa, Davi precisou sair de sua terra natal, onde cursara até a terceira série do ensino fundamental, para tentar a oportunidade em São Paulo. Esse era o destino mais certo para nordestinos que buscavam, acima de tudo, sobreviver. Tanto esforço lhe seria recompensado décadas depois na maior cidade do país. mas mesmo longe e já estruturado, decidiu voltar às suas origens, retornando a sua cidade, trazendo consigo oportunidades também para a população de Pombos.

Nesta entrevista à Folha Regional, Davi Santos , casado com Drª Regiana há 22 anos, pai de três filhas, conta um pouco sobre sua trajetória de vida, os sonhos e anseios para sua terra natal.

Folha: Como é que começa a sua trajetória de vida?

Davi Santos: Sou filho natural de Pombos, nascido em 1973. Toda a infância e adolescência foi aqui. Sou de origem de uma família grande, composta por dez irmãos. Cursei até a terceira série do ensino fundamental aqui na cidade de Pombos. Já na adolescência tive a oportunidade de sair, para tentar a vida lá fora. Assim fui de carona para São Paulo, onde sofri bastante até encontrar um emprego de faxineiro na antiga empresa aérea VARIG. Lá trabalhava a noite e estudava durante o dia.

Folha: Essa conciliação de jornadas lhe possibilitou algumas formações e qualificações. Quais são elas?
Davi Santos: Terminei os estudos e comecei um curso, na área jurídica, chegando a formação em direito. Sou bacharel em teologia, atuante no setor de segurança há nove anos, ocupando cargo de extrema confiança nesse segmento. Empresário também do setor de segurança privada, com experiência de 22 anos lidando com pessoas, na administração e operacional.

Folha: Em 2011, o senhor voltou para Pombos. Pode-se dizer que um outro Davi regressou. O que lhe fez tomar essa decisão?
Davi Santos: O desejo de trazer para minha terra sofrida a oportunidade de emprego e geração de renda para quem como eu, não tinha aqui a oportunidade. Um dos meus principais clientes migrou para cá, daí vi a oportunidade de acompanhá-lo e aqui poder se instalar e gerar emprego. Hoje são 110 empregados satisfeitos, assim como todos os clientes. Hoje me vejo útil, pois tenho vários pais e mães de famílias que levam o sustento para suas casas através de mim, de um sonho que um dia sonhei. Isso para mim é uma enorme satisfação.

Folha: E quando chegou de volta a Pombos, o que notou na cidade?
Davi Santos: Notei que a cidade, apesar de toda a evolução que passávamos no estado de Pernambuco, continuava parada, estacionada, sem qualquer desenvolvimento. Enquanto as outras cidades vizinhas cresciam, Pombos permanecia na mesma. Mesmo assim, junto com minha família (esposa e três filhas), arregaçamos as mangas e começamos os trabalhos. Hoje temos vivido um sonho que um dia sonhei. Sempre tive a ideia que se mudarmos a forma de administrar essa cidade, ela vira uma gigane, que será vista por muitos empresários e se interessarão em investir, trazendo assim melhor qualidade de vida para todos que nela habitam.

Folha: Você decidiu entrar na política partidária nas últimas eleições municipais. Já era um desejo seu?
Davi Santos: Não. Confesso que nunca pensei em entrar na política. Em 2016, eu estava em um congresso em São Paulo, com minha família, quando recebi um comunicado que havia sido escolhido para compor a chapa da candidatura da ex-prefeita na condição de vice-prefeito. Na hora, pensei comigo 'mais um desafio na minha vida'. E como nunca fui de retroceder, conversei com minha esposa e filhas e aceitei.

Folha: Como você avalia a sua participação naquele pleito?
Davi Santos: Para mim foi um grande aprendizado. Pude ver e sentir de perto a necessidade do meu povo. Principalmente dos mais humildes, aqueles que os políticos só querem saber deles o voto e só lembram há cada quatro anos. Vi e agora sei que caso um dia venha administrar essa cidade, não terei para ela um olhar político, mas sim o humano, administrador. Vejo uma grande necessidade de que se levante alguém que pense não em política, mas em desenvolvimento do nosso povo. Só assim vamos mudar o Brasil, a começar por Pombos.

Folha: Você tem participado também da vida política da cidade, mesmo após o pleito de 2016?
Davi Santos: Sim. Apesar de ter sido candidato pelo PR, hoje sou presidente regional do PRB. Represento o PRB, o que fiz questão de conhecer, todos os projetos, e foi o único partido que me identifiquei, pelo fato que ele me mostrou que juntos construirmos uma nova história. Sei que temos um árduo caminho para percorrer, mas tudo sendo feito com ordem e decência, sairemos na frente.

Folha: Qual a mensagem que deixa ao povo de Pombos, neste momento?
Davi Santos: A mensagem que deixo ao meu povo de Pombos é uma mensagem de confiança, pedindo a cada um que mesmo com as decepções adquiridas através de escolhas mal feitas, sabemos que o amanhã é um novo dia. E se unirmos nossas forças, focando no mesmo objetivo, tenho certeza que juntos construiremos uma nova história.

(Entrevista extraída da edição impressa da Folha Regional Ago de 2017).


Nenhum comentário