Reunião debate sobre outorga do uso de água, por parte dos agricultores


Foi realizada na manhã desta quarta-feira, 20, no Fórum Municipal de Chã Grande, reunião sobre a outorga do uso da água do Riacho Vertentes, por parte dos agricultores do município. O riacho é responsável por parte do abastecimento hídrico de Gravatá.

A pedido do Ministério Público Municipal, representado pelo promotor Paulo Diego, estiveram presentes os agricultores da região, o secretário de meio ambiente e representante do Comitê da Bacia Hídrica do Ipojuca, Marcelo Ferraz; técnico da Agência Pernambucana de Águas e Clima (APAC), João Paulo; o diretor de gestão territorial da Companhia Pernambucana de Recursos Hídricos (CPRH), Nelson Maricevich;  o gerente regional da Companhia Pernambucana de Saneamento e Abastecimento (Compesa) Ricardo Malta e o vereador Sérgio do Sindicato (SD).

O ponto principal da discussão foi a utilização da água por parte dos agricultores que, segundo relatório da Compesa, estaria afetando o abastecimento hídrico de toda a cidade de Gravatá, que utiliza o reservatório de Vertentes como um dos que compõem sua rede hídrica.

Uma proposta apresentada pela Companhia, juntamente com os demais órgãos, foi de os agricultores reduzirem o uso da água, durante os próximos 70 dias. Nesse período, as tubulações da adutora de Amora Grande, que também integra o sistema gravataense, passarão por manutenção.

Além disso, alguns pontos foram levantados durante a reunião e colocados em pauta pelo promotor. O primeiro deles será destinado a secretaria de meio ambiente, que terá a missão de viabilizar cadastro ambiental para agricultores da região, no período de até 30 dias.

Já a CPRH se comprometeu em avaliar as propriedades, para que a APAC possa, enfim, regularizar a situação dos agricultores, com a destinação de outorgas. O último ponto foi destinado à Compesa. A estatal se responsabilizará pelo plantio de mudas no entorno das nascentes do Riacho Vertentes.

Assessoria de Comunicação - Chã Grande