FECHAR

.....

.....

.

.

ÚLTIMAS

Santa Cruz atropela o Vila Nova e fica a um ponto do G4


O Santa Cruz engrenou a partir dos dez minutos finais do primeiro tempo e fez um verdadeiro baile vermelho, preto e branco diante do Vila Nova, nesta terça-feira (28), na Arena Pernambuco, em jogo válido pela 32ª rodada da Série B. O placar de 5×1 deixou o tricolor em quinto lugar com 51 pontos, apenas um a menos que o quarto colocado, o Avaí. No próximo sábado, o jogo que pode valer o G4 será novamente no estádio da Copa, diante do América-RN.

O técnico Oliveira Canindé preferiu improvisar Bileu na lateral do que acionar o especialista Nininho na lateral direita. Com isso, abriu uma vaga no meio para Natan. Perdeu muito em pegada no setor de criação. Por isso, o Vila não foi o time acuado que alguns poderiam esperar. Essa característica menos marcadora do setor fez com que o time da casa cometesse mais faltas que o habitual. O jogo terminou preso, com muito perde-ganha e incapacidade de os dois times finalizarem.

Além da falta de pegada, o tricolor perdeu muito de seu jogo pelo lado direito. Já que Bileu não tem a mesma característica ofensiva de Tony, o time abusou das jogadas no lado oposto, onde caíam Keno, Wescley e Tiago Costa. Uma das soluções seria deslocar Keno ou Wescley para fazer as jogadas com Danilo Pires. De tanta insistência, o gol saiu pelo lado mais explorado. Aos 34 minutos, Leo Gamalho sofreu falta a poucos centímetros da linha lateral de grande área. Danilo Pires bateu e Renan Fonseca apareceu em velocidade no segundo pau para soltar uma bomba de cabeça. O goleiro ainda tocou na bola mas foi inútil.

Na primeira vez que a bola saiu redonda pelo lado direito o aproveitamento foi perfeito. Aos 37, Natan, até então desaparecido na partida, tabelou em velocidade com Danilo Pires. Ele chutou cruzado e o desvio em Christiano foi crucial para Cléber Alves não alcançar a bola. A inspiração baixou na reta final da etapa e a porteira se abriu. Aos 41, Leo Gamalho bateu pênalti no canto direito que Danilo Pires havia sofrido. Em sete minutos, o Santa Cruz transformou um jogo enjoado em vitória categórica.

Na volta para o segundo tempo, o Vila Nova veio logo ao ataque e conseguiu um gol aos nove minutos numa bela linha de passe que terminou com a conclusão de Leonardo. Foi apenas um susto, de acordo com o que viria depois. Aos 14, Keno fez jogada individual e foi à linha de fundo até Paulinho deixar a bola para lá e atirar-se em cima do atacante tricolor. Pênalti de novo. Leo Gamalho bateu e trocou o lado: canto superior esquerdo: 4×1. Entre a marcação da penalidade e a cobrança, Jheimy foi expulso por reclamar sistematicamente com o árbitro.

Dois minutos depois, Bileu fez a primeira jogada de lateral e acertou um passe cirúrgico para Keno, na linha frontal de pequena área concluir sem dó nem piedade para Cléber Alves. Os jogadores do Santa Cruz passou a administrar e Radamés também perdeu a cabeça aos 41. Deixou o braço em cima de Alemão e foi para o vestiário mais cedo.

Por ele e por Tony
A dupla infernal formada por Tony e Danilo Pires entrou em campo pela matade por causa da suspensão do lateral. Com Bileu mais para defender do que apoiar o ataque, o lado direito sofreu durante mais de meia hora até Danilo decidir jogar por ele e pelo companheiro. Trombou driblou e chutou. Assim marcou o segundo gol e sofreu o pênalti para Leo Gamalho anotar o terceiro.

O Bem Amado
A qualidade do futebol está em baixa há um bom tempo, mas depois do quinto gol a torcida tricolor rugiu em uníssono o nome de seu xodó: “Ah! É Caça Rato!” Oliveira Canindé, que não é bobo, atendeu prontamente e cada vez que CR7 tocava na bola a Arena Pernambuco vinha abaixo.

Eles estão descontrolados
O ex-volante do Náutico, Radamés, tem ares de dono do time do Vila Nova. Tanto que no segundo tempo virou o principal articulador do meio de campo. Mas o baile fez o sangue ferver e numa dividida com Alemão, deixou o braço no peito do defensor coral. Expulso direto. Na confusão do segundo pênalti tricolor, o ex-rubro-negro Jheimy falou poucas para o juiz e levou amarelo. Falou boas e terminou vermelho.

Ficha do jogo:

Santa Cruz: Tiago Cardoso; Bileu, Alemão, Renan Fonseca e Tiago Costa; Sandro Manoel, Danilo Pires (Cassiano), Natan e Wescley (Aílton); Leo Gamalho (Flávio Caça Rato) e Keno. Técnico: Oliveira Canindé.

Vila Nova/GO: Cléber Alves; Arthur, Gustavo, Gabriel e Christiano; Leonardo, Radamés, Léo Rodrigues, Lucas Sotero (Felipe Macena) e Paulinho (João Paulo); Jheimy. Técnico: Wladimir Araújo.

Local: Arena Pernambuco. Árbitro: Eduardo Cordeiro Guimarães (RJ). Assistentes: Jackson Massarra dos Santos (RJ) e Marcio Luiz Augusto (SP). Gols: Renan Fonseca, aos 34; e Danilo Pires, aos 37; Leo Gamalho, aos 41 do primeiro. Leonardo, aos nove; Leo Gamalho, aos 14; Keno, aos 16 do segundo. Cartões amarelos: Danilo Pires, Wescley, Cléber Alves e Arthur. Expulsões: Radamés e Jheimy.

NE10

Nenhum comentário