FECHAR

.....

.....

.

.

ÚLTIMAS

Líderes da greve da Polícia Militar em Pernambuco vão disputar mandatos



Apesar de ter bradado em cima de um trio elétrico que não sairia candidata nas eleições em outubro deste ano, a ex-comandante da Polícia Militar, tenente-coronel Maria da Conceição Antero Pessoa, reviu o posicionamento e resolveu disputar uma cadeira na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). A oficial registrou a candidatura para deputada estadual pelo Partido Progressista (PP), na coligação Pernambuco que Quero. ]

Durante a paralisação, questionada se havia interesse em ingressar na carreira política, a coronel afirmou que não tinha vontade, mas “se fosse instada pelos companheiros não iria descartar a possibilidade”.


O soldado Joel Maurino – lotado no 18º Batalhão da Polícia Militar, um dos organizadores da paralisação e voz forte entre os homens da base da corporação – também lançou candidatura para deputado estadual. O candidato disputa a vaga pelo Partido Republicano da Ordem Social (PROS), que compõe a chapa com o PP.

O soldado da Polícia Militar (PM) Alberisson Carlos, uma das lideranças da greve da PM em maio, que saiu vencedor das eleições para a presidência da Associação de Cabos e Soldados e Bombeiros Militares de Pernambuco (ACS-PE), também disputará uma vaga na Câmara dos Deputados pelo PTB.

A greve da PM nasceu em meio a uma crise dentro da Associação de Cabos e Soldados de Pernambuco (ACS-PE), entidade que esteve no epicentro da luta sindical da categoria, há quase 20 anos.


Por isso, esta não seria a primeira vez na história pernambucana que um movimento grevista alçou os líderes a uma posição de líder político.

Na greve de 1997, o movimento grevista coincidiu com a ascensão de lideranças tanto da Associação dos Cabos e Soldados quanto da Associação dos Oficiais, Subtenentes e Sargentos da Polícia e Bombeiro Militar.
Passada a manifestação, ganharam visibilidade policiais que, mais tarde, terminariam seguindo carreira política. É o caso do soldado Moisés, que foi eleito deputado estadual, e do então major Alberto Feitosa, que também conquistou uma vaga na Assembleia Legislativa.

Ne10








Nenhum comentário