FECHAR

.....

.....

.

.

ÚLTIMAS

Brasil perde por 3 a 0 para a Holanda e fica em quarto lugar da Copa do Mundo

Depois de sofrer a pior derrota da sua história ao ser goleada por 7 a 1 pela Alemanha nas semifinais, a seleção brasileira voltou a jogar mal e perdeu por 3 a 0 para a Holanda, neste sábado em Brasília, despedindo-se de forma amarga da Copa do Mundo que disputou em casa, com um decepcionante quarto lugar.

Robin Van Persie abriu o placar com pênalti polêmico logo aos dois minutos de jogo, Daley Blind ampliou aos 16 e Wijnaldum deixou a derrota ainda mais humilhante nos acréscimos.

A Holanda, que terminou a competição invicta, mereceu amplamente o terceiro lugar e mostrou que poderia ter dado trabalho à Alemanha se não tivesse perdido nos pênaltis para a Argentina nas semifinais. Contra uma seleção brasileira totalmente sem inspiração, nem precisou forçar seu talento.

Na semifinal, o Brasil sofreu um 'apagão' no primeiro tempo, sofrendo quatro gols em seis minutos e perdendo por 5 a 0 com menos de meia hora de bola rolando. Desta vez, os holandeses precisaram de apenas 16 minutos para marcar seus dois primeiros gols.

O placar foi menos elástico, mas a equipe repetiu os mesmos erros, atacando de forma desorganizada e mostrando muita fragilidade nos contra-ataques adversários.

Neymar, só no banco

Para dar ânimo aos companheiros, Neymar, que ficou fora da Copa por ter fraturado uma vértebra nas quartas de final, entrou em campo junto com a equipe e acompanhou o jogo desde o banco de reservas. O camisa 10 foi ovacionado pela torcida, que vaiou o técnico Luiz Felipe Scolari cada vez que apareceu no telão.

Felipão fez seis mudanças em relação à equipe que foi massacrada pela Alemanha. Dante, Marcelo, Fernandinho, Bernard, Hulk e Fred, que começaram jogando no 'Mineiratzen', ficaram no banco de reservas, dando lugar a Thiago Silva, Maxwell, Willian, Ramires e Jô.

Do lado da Holanda, Sneijder se lesionou durante aquecimento e foi substituído por De Guzman.

Empurrada pela torcida, a seleção entrou em campo com muita disposição, mas, como contra a Alemanha, voltou a falhar de forma gritante na marcação.

Desta vez, o castigo veio com apenas dois minutos de bola rolando. Robben recebeu lindo lançamento de Van Persie nas costas da zaga brasileira e foi derrubado com falta por Thiago Silva. O zagueiro segurou o holandês fora da área, mas o árbitro argelino Djamel Haimoudi marcou pênalti, que 'RVP' converteu, anotando seu quinto gol nesta Copa do Mundo.

O lance foi duplamente polêmico, já que o juiz deveria ter expulso Thiago Silva, que estava na posição de último defensor, mas o zagueiro levou apenas um cartão amarelo.

A seleção até tentou reagir com jogadas articuladas por Willian e Oscar, que reformaram a dupla do Chelsea, mas o pesadelo do 'Mineiratzen' voltou à tona logo aos 16, quando Blind ampliou para a Holanda.

Robben fez boa jogada pelo meio e abriu na direita para De Guzman, que cruzou com perigo para a área. David Luiz apareceu para afastar, mas cabeceou muito mal e a bola sobrou limpa na marca do pênalti para Blind. O gol também teve sua dose de polêmica, já que De Guzman estava impedido quando recebeu o passe de Robben.

O Brasil até tentou reagir, mas mostrava uma cruel falta de inspiração na hora do último passe e continuava se expondo aos contra-ataques rápidos da 'Laranja Mecânica'.

Aos 37, Oscar fez boa cobrança de falta da direita, Paulinho e David Luiz se jogaram para empurrar a bola nas redes, mas não chegaram a tempo.

Despedida sob vaias

Felipão fez uma mudança no intervalo, tirando Luiz Gustavo para a entrada de Fernandinho, mas isso não impediu a torcida de vaiar a equipe na volta para o segundo tempo.

Apesar da mexida, o meio de campo continuou muito frágil. O terceiro gol holandês quase saiu logo aos 4, quando Robben deu linda arrancada, ganhando de Fernandinho e Maicon na velocidade, e foi travado por Thiago Silva na hora da finalização.

Aos 11, Hernanes entrou no lugar de Paulinho para tentar dar mais criatividade à equipe. Timidamente, parte da torcida começou a gritar "eu acredito", mas o ataque brasileiro continuava desesperadamente sem inspiração.

Sem saber encontrar brechas na defesa adversária, Oscar tentou 'cavar' um pênalti aos 22, mas o juiz não marcou e deu um cartão amarelo ao meia. Blind, que dividiu a bola com ele, se machucou no lance e precisou ser substituído por Janmaat.

Felipão tentou a última cartada aos 27, ao colocar Hulk no lugar de Ramires, mas tudo que o atacante conseguiu foi isolar uma bola na arquibancada.

No final da partida, a torcida estava dividia entre aqueles que gritavam "Olé" a cada toque holandês a os 'fieis' que vaiavam a posse de bola adversária.

Quando Wijnaldum marcou o terceiro nos acréscimos, não teve jeito. A seleção acabou saindo sob vaias. Difícil imaginar despedida mais amarga.

Fonte: AFP

Nenhum comentário