FECHAR

.....

.....

.

.

ÚLTIMAS

Sabe por que o goleiro da Croácia não tem mais medo do Brasil? Por causa deles

Na semana que precede a abertura da Copa do Mundo, com a partida entre Brasil e Croácia, em São Paulo, o goleiro croata Stipe Pletikosa leva sua memória à estreia de sua equipe no Mundial de 2006. Assim como em 2014, o adversário era o Brasil. Perguntaram a ele se teme um ataque com Fred, Neymar e Hulk. Ele parou, pensou, e foi direto.

"Para ser sincero, depois de enfrentar Ronaldo, Ronaldinho, Adriano e Kaká não há porque ter medo. A Croácia respeita o time brasileiro e enfrentá-lo faz com que nos preparemos para ser melhores. Os atletas brasileiros são de primeiro nível e podem resolver uma partida a qualquer momento", disse ele, se referindo ao "quarteto fantástico", como ficou conhecido o ataque brasileiro à época.

Em 2006, os brasileiros venceram os croatas por 1 a 0, gol de Kaká. Pletikosa disse ter mais informações sobre Hulk, por ambos disputarem o campeonato russo. Pletikosa é goleiro do Rostov, enquanto Hulk atua como atacante do Zenit. "Apesar de bons valores individuais, acredito que o Brasil vai atuar de forma coletiva, a pedido do treinador", disse ele.

O zagueiro Lovren tem opinião semelhante, mas diz que o clima entre os croatas é de confiança. "O Brasil é um time com grandes jogadores e vamos atuar em um grupo difícil. Conhecemos o jogo de Camarões e México. Nossa expectativa é brigar pelo segundo lugar. Mais do que nos adversários, precisamos pensar no nosso jogo", disse ele.

O jogador, que atua pelo Southampton, da Inglaterra, é dono de uma marca croata de moda, que tem uma coruja como símbolo. Produz camisetas para homens e mulheres, além de vestidos e bonés. Por motivos óbvios, quis falar apenas de futebol nesta quinta-feira.

Pela manhã, os jogadores da Croácia foram liberados para permanecer no resort em que estão hospedados, na praia do Forte. A equipe deverá fazer um treinamento leve a partir das 17h como preparação para o amistoso desta sexta-feira contra a Austrália, no estádio Pituaçu, em Salvador.

UOL

Nenhum comentário