FECHAR

.....

.....

.

.

ÚLTIMAS

PSB oficializa nome de Paulo Câmara para disputar governo de Pernambuco

O PSB confirmou, em convenção realizada neste domingo (15), o nome de Paulo Câmara para concorrer ao governo de Pernambuco nas eleições de outubro. Na chapa, o candidato a vice será Raul Henry (PMDB), enquanto o ex-ministro Fernando Bezerra Coelho (PSB) postula o cargo de senador pela Frente Popular.

A Frente Popular no estado conta com o apoio de 21 partidos: PSB, PMDB, PSD, PCdoB, DEM, SDD, PDT, PR, PTC, PTN, PPL, PV, PPS, PHS, PSL, PTdoB, PRP, PSDB, PMN, PSDC e PROS. A convenção oficializou ainda a candidatura de 96 deputados estaduais e 48 deputados federais, além de um número ainda não computado de candidatos cuja documentação foi entregue neste domingo (15), segundo a coordenação de campanha.

Paulo Câmara chegou pouco antes das 16h, acompanhado do pré-candidato à Presidência da República, Eduardo Campos, da pré-candidata a vice-presidente, Marina Silva, além de Raul Henry e Fernando Bezerra Coelho.

Durante o discurso, o candidato do PSB ao governo de Pernambuco prometeu a continuidade das ações do atual governo e citou que aprendeu com o ex-governador Miguel Arraes que 'a gente faz o que é possível e o povo nos ensina a fazer o impossível'. A jornalistas, Câmara apontou a educação e a saúde como pontos principais a serem abordados, caso seja eleito.

"Nós estamos fechando o programa de governo agora durante essa pré-campanha, que vai até o dia 5 de julho, mas já temos algumas diretrizes para complementar a rede saúde do nosso estado, com a construção de alguns hospitais e UPAs com mais exames, cirurgias. Temos também uma questão fundamental para o estado de Pernambuco, que é a melhoria da educação: fazermos com que a experiência exitosa da educação em tempo integral atinja todos os alunos da nossa rede estadual, como também a qualificação profissional de escolas técnicas

Último a discursar, Campos voltou a tecer críticas ao governo Dilma Rousseff (PT) e a afirmar que "é a primeira vez na redemocratização brasileira que o país vai ser entregue a um sucessor pior do que foi recebido". "Hoje já não possuo cargo nenhum, mas com a graça de Deus exerci esses cargos e soube honrá-los. […] É com esse respeito que eu afirmei que não fico mais em um projeto comandado por um bocado de raposa que já roubou o que tinha que roubar, que já tomou o que tinha que tomar, que não vai dar ao Brasil nada de novo", apontou, durante o discurso.

Campos ainda pediu que haja respeito durante a campanha e apontou que alguns adversários vêm tentando mudar o foco do debate, saindo da política."Vamos respeitar os nossos adversários. Vocês vejam, desde o começo do ano que eles cutucam de um lado, cutucam do outro, chutam acolá, estão feito 'menino buchudo' querendo chamar a atenção. A gente não vai entrar nessa, nós vamos dialogar com o povo", garantiu.

A homologação dos candidatos foi feita em convenção estadual com a presença de mais de 10 mil delegados e militantes no salão do Clube Português, no bairro do Derby, região central do Recife. Nas faixas e cartazes espalhados pelo local, era possível ver o rosto de Paulo Câmara com o pré-candidato do PSB à presidência da República, Eduardo Campos, e a pré-candidata a vice, Marina Silva. O candidato ao Senado, Fernando Bezerra Coelho, também contou com faixas e cartazes. A decoração contou ainda com faixas com frases de Pelópidas Silveira, Fernando Lyra, Ariano Suassuna, entre outros.

O evento contou com apresentação de orquestras de frevo e maracatus. Participaram da convenção políticos locais como o atual governador de Pernambuco, João Lyra Neto (PSB), o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB), o prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), entre outros.

G1 PE

Nenhum comentário