FECHAR

.....

.....

.

.

ÚLTIMAS

Polícia Federal em Pernambuco realiza ações para garantir a segurança na Copa

A Polícia Federal de Pernambuco divulgou, nesta segunda-feira (2) uma série de ações realizadas visando a segurança do Estado no período da Copa do Mundo. Estão incluídas no plano a segurança de autoridades, a polícia marítima, segurança cibernética, identificação de vítimas de desastres, gerenciamento e negociação de crises, entre outros. Desde 2011, a PF recebeu R$ 900 milhões em investimentos em todo o País apenas para aquisição de equipamentos e capacitação para grandes eventos.

A PF integra a Comissão Especial de Segurança Pública para Grandes Eventos e se comunica com a Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos (SESGE). Ela conta com o Grupo de Pronta Intervenção (GPI), que fica de sobreaviso 24 horas e tem como objetivo intervir de forma rápida para resolver situações de crise e de risco, como pessoas feitas reféns em um avião sequestrado, por exemplo. O treinamento é feito pelo Comando de Operações Táticas (COT).

Em todo o Brasil, foram adquiridos 36 veículos blindados para ações de segurança, e distribuídos entre as 12 cidades-sede. O Recife ficou com dois deles, os quais suportam tiros calibres 22, 38, 9 milímetros, Magnum 357 e 44, e fuzil. Outros investimentos incluem aquisição de embarcações, armamento, coletes balísticos, equipamento para grupos de operações especiais e de bombas e explosivos, soluções de tecnologia da informação (para investigações de crimes cibernéticos e identificação de vítimas de desastres) e estruturação do Centro de Cooperação Policial Internacional.

Para a proteção de autoridades que visitarão o Recife para ver as partidas na Arena Pernambuco, foram realizados exercícios simulados para conhecer os itinerários de deslocamento, as condições do trágefo, os veículos adequados para cada tipo de solo e o uso eficiente de armas.

Polícia Federal recorrerá a dados da Interpol e Disque 100 para liberar entrada de estrangeiros no País.

VIOLÊNCIA SEXUAL - Para impedir a entrada de estrangeiros condenados ou envolvidos em denúncias relacionadas à pornografia, exploração sexual, pedofilia ou abuso de crianças e adolescentes, os policiais responsáveis pela fiscalização migratória checarão as informações sobre os turistas, recorrendo aos dados da Interpol, da própria Polícia Federal e de investigações do Disque 100.

De acordo com levantamentos, mais de 70% das investigações de violência sexual de crianças e adolescentes no País estão concentradas nas cidades que sediarão o Mundial. Este ano, o Disque 100 recebeu 1.669 denúncias de exploração sexual e 6.106 de abuso sexual em todo o Brasil, sendo São Paulo a capital que mais teve, com 959 ligações. Existem mais de 1.800 prontos de risco de exploração sexual de crianças e adolescentes em rodovias federais, de acordo com pesquisas realizadas pela Polícia Rodoviária Federal e Secretaria de Direitos Humanos.

No dia 21 de maio, foi aprovado no Brasil um projeto de lei que torna este tipo de crime hediondo, em que o condenado não tem direito a a liberdade provisória, progressão da pena, fiança, anistia ou indulto. As penas desses crimes podem variar de 4 a 10 anos de prisão em regime fechado.
CAMPANHA - A PF se uniu aos Correios de Pernambuco para ajudar no combate ao tráfico internacional de mulheres, contribuindo para uma campanha com cartazes em português e inglês, a serem fixados na área de desembarque do Aeroporto Internacional dos Guararapes agências dos Correios. Com o slogan "O tráfico internacional de mulheres é uma realidade. Mas a proteção também. Participe! Denuncie! Ligue 180", a ação objetiva conscientizar os turistas nacionais e estrangeiros.

Ne10


                                                                                                                                                    

Nenhum comentário